A Família Unida Pelo Evangelho de Jesus

jesusnasuacasa

 Inaugurando o primeiro culto cristão no lar, na casa de Pedro, o Senhor Jesus usa das seguintes palavras amorosas.

“(…) É o lar diante do mundo, o berço doméstico, é a primeira escola e o primeiro templo da alma. A casa do homem é a legítima exportadora de caracteres para a vida comum. Se o negociante seleciona a mercadoria, se o marceneiro não consegue fazer um barco sem afeiçoar a madeira aos seus propósitos, como esperar uma comunidade segura e tranquila sem que o lar se aperfeiçoe? A paz do mundo começa sob as telhas a que nos acolhemos. Se não aprendemos a viver em paz, entre quatro paredes, corno aguardar a harmonia das nações? Se nos não habituamos a amar o irmão mais próximo, associado à nossa luta de cada dia, como respeitar o Eterno Pai que nos parece distante?” 1

       Ao conduzir os pensamentos daquela comunidade para as tarefas do seu próprio cotidiano, Jesus propõe que raciocinem sobre importância de ser o lar a primeira escola, onde a base é o amor ao próximo – esse mandamento primeiro, que serve de rota na vida em sociedade.

      Sintamos a convocação do Mestre querido, refletindo nos recursos, existentes em nós para a auto-educação, promovendo-se como esteio na família, que nos oportuniza o exercitar da assistência fraterna, quando: somos capazes de ouvir o outro; embalamos as esperanças de dias melhores; distribuímos o alimento que chega à nossa mesa; oferecemos nossas habilidades para o bem estar de todos. Enfim quando nos preparamos para semear o bom sentimento nos corações amigos, promovendo a paz, o equilíbrio e a conversa esclarecedora apoiada no estudo dos ensinos de Jesus, aprendemos e ensinamos ali a utilizar a força do pensamento em prol da humanidade. Verificamos as benesses distribuídas ao redor, expandindo a luz interior, pelas melhores vibrações que contagiam a se espalhar pelos arredores da casa socorrendo a muitos.

       Portanto, companheiros de ideal espírita, implantem urgentemente o Evangelho em vossas casas, escolhendo uma das sete noites da semana, a fim de que o Senhor Jesus ali permaneça. Não esperemos que o mundo faça por nós, mas iluminemos o nosso lar, para sermos lume aos desvalidos do mundo.

        Discute-se muito, socialmente, sobre a importância da educação, mas os recursos oferecidos em sociedade ainda são muito limitados, por outro lado falta a bússola que norteia esse caminho desejado no seio das famílias, advindo os conflitos e as angústias. Usemos o nosso potencial para colaborar.

       “O lar é a grande escola da família, em cujo seio o indivíduo se habilita à realização dos próprios compromissos perante as Leis de Deus e para consigo mesmo, na caminhada para o progresso. É aí, de preferência a qualquer outra parte, que a criança – o cidadão do futuro – o futuro governante – o futuro membro da sociedade – deverá educar-se, adquirindo aquela sólida formação moral religiosa que resistirá, vitoriosamente, aos embates das lutas cotidianas, das provações e dos mil complexos próprios de um planeta ainda inferior. Nem o mestre, nem o adepto de uma crença qualquer, nem o amigo, por maior que lhes seja o desejo de servir, conseguirão cultivar no coração da infância os valores da moral evangélica se os pais, por sua vez, não edificarem no próprio lar o templo feliz do ensinamento que tenderá a florescer e frutescer para a eternidade.” (…) 2

      E a espiritualidade que nos rodeia, de forma recorrente, adverte, orientando nas Casas Espíritas, sobre as necessidades dessas bases morais na primeira infância, período que marca para sempre os corações imortais.

         A Casa Espírita deve dar o suporte, mas cabe aos pais a parceria aplicando no cotidiano os ensinos do Cristo, promovendo o pensar dos pequenos acerca dos conceitos doutrinários, estimulando a boa convivência, para que sejam amanhã o cidadão comprometido e o cristão dedicado.  A conduta dos pais será sempre o grande exemplo.

        “Os meios apropriados para educar a juventude constituem uma ciência bem distinta que se deveria estudar para ser educador, como se estuda a medicina para ser médico”.3

           Exemplifiquemos o ideal cristão e sejamos acolhedores em nosso lar e no mundo!

Referência Bibliográfica:

1Lucio, Neio (espírito).Jesus no Lar, lição: Culto cristão no lar. Francisco Candido Xavier (médium). Ed. FEB, 2015.

2 Pereira, Yvonne A. A Família Espírita. Ed. FEB, 2013.

3 Rivail, Hippolyte Léon Denizard. Plano Proposto para a melhoria da Educação Pública. Edições Léon Denis, 2005.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s